EM MOSCOU, TEMER FECHA ACORDOS BILATERAIS

Visita de comitiva oficial com cinco ministros foi marcada por abertura de escritório da Embratur na capital russa e renovação de cooperações.
 
Em visita oficial a Moscou, onde encontrou-se com o premiê russo Dmítri Medvedev na última quarta-feira (16), o vice-presidente brasileiro Michel Temer participou de encontros com empresários, com parlamentares russos e representantes da chancelaria do país e outros, intensificando ainda mais a agenda-russo brasileira.
 
Um dos principais pontos tratados entre Temer e Medvedev foi a criação de uma aliança tecnológica.
 
“As partes darão atenção especial à discussão de projetos prioritários de parcerias russo-brasileiras em setores como a energia, inclusive atômica, o uso do território espacial com objetivos pacíficos, parcerias técnico-militares, que devem se tornar a principal aliança tecnológica entre os dois países”, anunciou Medvedev durante o encontro.
 
Na capital russa, Temer também encontrou-se com bailarinos brasileiros do balé Bolshoi, ex-estudantes da filial do teatro russo em Joinville (SC), considerada a maior bandeira das relações bilaterais no setor cultural.
 
A comitiva, composta por cinco ministros (de Minas e Energia, Eduardo Braga; do Turismo, Henrique Eduardo Alves; da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, da Secretaria dos Portos, Edinho Araújo, e da Aviação Civil, Eliseu Padilha), foi acompanhada por um turbilhão de assessores, além de dois deputados, a vice-governadora do Paraná e outros, e foi marcada pela assinatura de diversos acordos.
 
A vice do Paraná, Cida Borghetti, por exemplo, assinou acordos para a implantação de uma planta farmacêutica, além de um centro de operações da fabricante de aeronaves Irkut.
 
“Será um centro de operações para manutenção, treinamento de pilotos e suporte logístico para toda a América Latina da Irkut. O Irkut MC-21, paralelo do Airbus A319-320 deve entrar em breve no mercado brasileiro, já que grandes companhias brasileiras estão negociando a compra de dezenas dessas aeronaves”, disse à Gazeta Russa o presidente da Invest Paraná, Adalberto Netto, que acompanhou Borghetti em Moscou.
 
A legislação do Paraná tem vantagens para o setor aéreo, e pretende fazer de Maringá o “segundo polo aeronáutico do Brasil”, segundo Netto.
 
Já o ministro da pesca, Helder Barbalho assinou com o presidente da agência nacional de pesca do país acordo para criação de um grupo de trabalho incrementar a balança bilateral no setor.
 
“Queremos aproveitar em prol do Brasil o embargo [a produtos alimentícios de países europeus], que diminuiu consideravelmente a importação russa de pescado de outros países. A Rússia exporta fundamentalmente bacalhau e merlusa, e nós queremos fazer o inverso, principalmente com camarão, pelo qual eles mostraram absoluto interesse e em espécies da Amazônia”, disse Barbalho.
 
Outros acordos, ainda dão conta da implantação de uma terceira estação do sistema de navegação Glonass no Brasil, de uma parceria com a Russian Railways, para a construção de ferrovias no Brasil etc.
Empresários
 
Paralelamente à visita do vice-presidente, realizou-se, como de praxe, o Fórum Empresarial Brasil-Rússia. Dezenas de representantes do empresariado brasileiro estiveram na capital russa, e presentes também na World Food Moscou, onde Temer proferiu discurso de apoio ao setor.

 

Os principais exportadores brasileiros à Rússia, do setor de carnes, apesar de terem tido frustradas as expectativas de aumento da exportação à Rússia, estavam confiantes com abertura dos mercados de tripas e miúdos.
 
Fonte: Gazeta Russa
Marina Darmaros
Foto: TASS

Você pode gostar...