google.com, pub-9763613062442243, DIRECT, f08c47fec0942fa0

NAe SÃO PAULO SOMENTE EM 2016?

Comandante da Marinha visita NAe “São Paulo”
Comandante da Marinha dirige-se à tripulação
No dia 25 de março, o Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, visitou o Navio-Aeródromo “São Paulo” (NAeSPaulo), acompanhado do Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha, Almirante-de-Esquadra Wilson Barbosa Guerra, do Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Sergio Roberto Fernandes dos Santos, e do Comandante da Força de Superfície, Contra-Almirante José Renato de Oliveira.

Participaram da visita o Diretor de Sistema de Armas da Marinha, Vice-Almirante Alipio Jorge Rodrigues da Silva; o Chefe do Estado-Maior do Comando de Operações Navais (ComOpNav), Vice-Almirante Wilson Pereira de Lima Filho; o Diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, Contra-Almirante (EN) “Mario Ferreira Botelho; o Subchefe de Logística e Plano Diretor do ComOpNav, Contra-Almirante Renato Batista de Melo;  e o Coordenador da Modernização do NAeSPaulo, Contra-Almirante (RM-1) José Moraes Sinval Reis.

Após uma breve apresentação sobre o Período de Modernização de Meio (PMM) a que o navio será submetido, a partir de 2015, foram percorridas algumas das instalações de bordo, destacando-se a Praça de Máquinas de Ré, Praça de Caldeiras de Vante, os Hangares e o Convés de Voo.

Ao final da visita, o Comandante da Marinha dirigiu-se à tripulação, manifestando a sua satisfação em ver a excelente apresentação do navio e ressaltando a essencialidade do NAeSPaulo para o País, motivando todos a superarem os desafios para modernização do meio.



Fonte: Marinha do Brasil


Obs.:

Já há alguns anos em um longo PMG (Período de manutenção Geral) e PMM (Período de Modernização), o NAe São Paulo só tem previsão de retorno ao setor operativo em 2016. Inicialmente, a Marinha do Brasil pretendia dar um sobrevida ao São Paulo de 10 anos, quando em 2025 ele seria substituído por um novo navio construído em parceria com alguma gigante da Indústria Naval. Ver, Navantia e DCNS.

Graan Barros
Facebook Comments


Compartilhe
Close