EXÉRCITO PUBLICA REQUISITOS BÁSICOS PARA AQUISIÇÃO DE RADARES DE VIGILÂNCIA TERRESTRES

Foto: BRADAR


Ontem, 14 de março, foi publicada a Portaria do Exército Brasileiro nº38-ME de 10 de março de 2014, com o ROB (Requisitos Operacionais Básicos) para aquisições de RVT (RADAR de Vigilância Terrestre).

Os RVT são radares táticos portáteis utilizados pela infantaria moderna no sensoriamento de tropas, veículos e aeronaves inimigas, podendo ser usado também para correção de tiro de morteiros e obuseiros.

AN/PPS-5 MSTAR
RVT brasileiro
 
O SENTIR M20 é o primeiro RADAR de Vigilância Terrestre desenvolvido no Brasil. Mesmo existindo similares no exterior será a primeira vez que o Brasil terá esse tipo de RADAR em seu inventário. A BRADAR vai fornecer ao Exército Brasileiro 17 desses radares dentro do Projeto SISFRON (Sistema de Monitoramento de Fronteiras).  
Os RADARES de Vigilância Terrestre são portáteis e normalmente podem ser transportados por uma guarnição de três combatentes. A necessidade de aquisição desses sistemas de vigilância já era percebida também pelos Fuzileiros Navais. Agora, com a aquisição do SENTIR-M20 pelo Exército, o Brasil entrará no clube dos países da América do Sul que já possuem RVT: Venezuela, Argentina, Chile e Peru.

Abaixo, elaboramos uma tabela com os requisitos exclusivos requeridos pelo EB para o RVT portátil, comparando com algumas especificações do SENTIR-M20 da BRADAR e do AN/PPS-5 MSTAR, inglês.

Fontes de pesquisa: BRADAR,MilitaryPeriscope

 Graan Barros

 

Facebook Comments


Compartilhe
Close