PRENÚNCIOS DA DERROTA DO SUPER HORNET NO FX-2

Super Hornet                                         Rafale                                            Gripen
Parece que a short-list do FX-2, programa que deve adquirir um lote inicial de 36 caças multifunção para a FAB, pode ter ficado menor. A lista de concorrentes até o momento era a seguinte: F-A18 Super Hornet (Boeing/EUA), O F-3 Rafale (Dassaut/França) e o Gripen NG (SAAB/Suécia). Mas agora, pode ter ficado sem o Super Hornet americano.
É o que presume-se com o cancelamento da viagem que a Presidenta Dilma Roussef iria fazer no mês de outubro aos EUA. A visita continha toda a pomba que pode ser reservada a um chefe de Estado. Somente aliados importantes dos americanos recebem o aparato que a Presidente Dilma receberia no encontro com o presidente Barak Obama. 
O cancelamento deveu-se as gravíssimas denúncias de que os EUA espionaram não somente e.mails de brasileiros, que segundo o serviço secreto, poderiam estar ligados a grupos terroristas, mas também teriam monitorado e.mails da presidenta Dilma Roussef, dos seus assessores e da Petrobrás. Com as denúncias o governo brasileiro resolveu então esfriar as relações com os americanos.
Uma das decisões que eram esperadas com o encontro seria a decisão final pelo caça FA-18 Super Hornet que ultimamente vinha subindo posições e já era considerado pela imprensa como o favorito do governo brasileiro. A Boeing que fabrica o Super Hornet havia estreitado relações com a brasileira Embraer no projeto estratégico do Cargueiro KC-390.
Outro banho de água fria nas ambições da Boeing veio da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados que após a viagem de seus membros a empresa SAAB na Suécia recomendaram a compra do Gripen. Entretanto, devemos lembrar que o caça sueco possui vários de seus componentes de procedência americana e que até bem pouco tempo o Rafale francês era o preferido pelo governo brasileiro. Como toda compra de material bélico no mundo, os ventos sopram de acordo com critérios estratégicos.
Graan Barros
Facebook Comments


Compartilhe
Close