ROUHANI REORGANIZA EQUIPE ECONÔMICA E DIZ QUE EUA ESTÁ ISOLADO CONTRA O IRÃ

DUBAI (Reuters) – O Parlamento do Irã aprovou uma reforma econômica no sábado, dias antes de novas sanções dos EUA sobre as exportações de petróleo de Teerã, depois que o presidente Hassan Rouhani afirmou que Washington estava isolado entre seus aliados no confronto com o Irã.

“Não acontece com frequência que os EUA tomem uma decisão e seus aliados tradicionais a abandonem”, disse Rouhani ao parlamento antes da votação para aprovar as novas nomeações.

O acadêmico Farhad Dejpasand, amplamente visto como um tecnocrata, recebeu um voto de confiança por ampla margem como novo ministro de economia e finanças.



A reforma, aprovada em uma sessão parlamentar realizada ao vivo na TV estatal, também trouxe novos ministros da indústria, do trabalho e das estradas.

Washington reintroduziu sanções contra o comércio de moeda, metais e setores automotivos do Irã em agosto, depois que ele se retirou de um acordo multinacional de 2015 que levantou sanções em troca de limites ao programa nuclear iraniano.

Países europeus criticaram os Estados Unidos por se retirarem do acordo e vêm montando um pacote de medidas econômicas para ajudar a compensar o impacto das pressões dos EUA sobre a economia de Teerã.

Diplomatas disseram à Reuters que um novo mecanismo da União Européia para facilitar os pagamentos das exportações iranianas deve ser legalmente estabelecido em 4 de novembro, quando a próxima fase das sanções dos EUA contra as exportações vitais do Irã entrará em vigor, embora não esteja operacional até o início do ano que vem.

“Nosso principal inimigo, a América, nos enfrenta com uma espada desembainhada e nós temos que lutar contra isso e temos que nos unir. Independentemente das facções … somos todos parte da nação iraniana ”, disse Rouhani anteriormente, pedindo aos deputados que votem em seus ministros propostos.

“Parte de nossos problemas econômicos tem a ver com a (alta) taxa de câmbio de moedas fortes, mas nossas reservas de moeda estrangeira são melhores do que em qualquer dos últimos cinco anos”, disse ele, sem citar números.

As mudanças no gabinete ocorrem quando o governo enfrenta intensa pressão sobre a instabilidade econômica causada principalmente pelas sanções dos EUA.

A economia deteriorou-se acentuadamente no ano passado, sofrendo inflação e desemprego crescentes, uma queda de 70% no valor da moeda corrente até agora neste ano e a corrupção no estado.

“Um ano atrás, ninguém teria acreditado … que a Europa estaria com o Irã e contra a América”, disse Rouhani.

“Rússia, China, Índia, União Européia e alguns países africanos e latino-americanos são nossos amigos. Temos que trabalhar com eles e atrair investimentos ”, acrescentou.

Mohammad Shariatmadari, o ministro das indústrias de saída, foi aprovado para chefiar o Ministério do Trabalho, Cooperativas e Assuntos Sociais.

O Parlamento também aprovou a nomeação de Mohammad Eslami para chefiar o Ministério de Desenvolvimento Urbano e Estradas, enquanto Reza Rahmani, que anteriormente liderava uma comissão parlamentar de mineração e indústria, tornou-se o novo ministro da indústria, minas e comércio.

Fonte: Reuters

Reportagem da redação de Dubai; Edição de Alison Williams, Clelia Oziel e Hugh Lawson

 

Matérias relacionadas:

DIPLOMATAS FRANCESES E IRANIANOS ESTREITAM LAÇOS

BORIS JOHNSON, SECRETÁRIO DO REINO UNIDO VISITA O IRÃ E DESTACA A IMPORTÂNCIA DO PAÍS PERSA NA SOLUÇÃO DAS CRISES REGIONAIS

 

 

 

 

 

Facebook Comments


Compartilhe