FOTOS MOSTRAM COMO NAVIO DE GUERRA CHINÊS QUASE COLIDIU COM DESTROYER DOS EUA

  • USS Decatur e destróier chinês Lanzhou no Mar da China Meridional

(CNN) Fotos aéreas tiradas pela Marinha dos EUA mostram o quão perto um navio da Marinha dos EUA chegou de colidir com um navio de guerra chinês que havia desafiado a presença da embarcação dos EUA no Mar da China Meridional.

O destróier de mísseis guiados USS Decatur estava realizando uma operação de “liberdade de navegação” no domingo, navegando próximo aos recifes de origem chinesa nas Ilhas Spratly, quando foi abordado por um destróier chinês, o Lanzhou.

A Marinha dos EUA disse em um comunicado na segunda-feira que os dois navios ficaram a 45 metros um do outro,  já que o navio de guerra chinês “conduziu uma série de manobras cada vez mais agressivas acompanhadas de advertências para o Decatur sair da área”.

Os dois navios podem ter ficado a segundos de distância de uma colisão, disse Carl Schuster, um ex-capitão da Marinha dos EUA com 12 anos no mar que analisou as fotos a pedido da CNN.

Neste ponto, o navio dos EUA "bateu nos freios" e se moveu para a direita para evitar colidir com a embarcação chinesa, disse Schuster.

Neste momento, o navio dos EUA “pisou no freio” e moveu-se para a direita para evitar colidir com a embarcação chinesa, disse Schuster.

Tomadas por uma aeronave da Marinha dos EUA, mas não divulgadas pela Marinha dos EUA, as quatro fotos foram verificadas pela CNN por três oficiais dos EUA. Elas foram publicados no blogdo gcaptain , que se descreve como uma “comunidade interativa de profissionais marítimos”.

As imagens mostram o Lanzhou se aproximando do Decatur pela popa e à boreste do navio dos EUA.

Nessa situação, sob a lei naval internacional, o destróier dos EUA teria direito de passagem e seria obrigado a manter a direção e a velocidade, disse Schuster. O ônus estaria com o navio chinês para manter distância segura e manobrar além do navio dos EUA.

O navio de guerra chinês se move à frente de seu equivalente americano após forçar o navio norte-americano a realizar uma "manobra radical". Schuster disse.

O navio de guerra chinês está à frente de seu equivalente americano após forçar o navio norte-americano a realizar uma “manobra radical”, disse Schuster.

Mas o navio chinês virou-se para a direita quando se aproximou do Decatur, tentando atravessar a proa do navio dos EUA e forçar o capitão americano a realizar uma “manobra radical”, essencialmente lançando o navio de guerra de 500 pés e 8.500 toneladas. em reverso, disse ele.

“É como pisar no freio e virar para a direita para evitar um acidente na estrada”, disse Schuster, hoje professor da Universidade do Pacífico.

“O navio chinês certamente violou as regras da estrada”, disse Schuster.

Para ver a matéria completa no site da CNN, clique aqui!

Facebook Comments
Compartilhe