CERIMÔNIA DE BATISMO DO FUTURO DESTROYER, USS FRANK E. PETERSEN JR.

  • USS Frank E. Petersen Jr. (DDG121)
  • USS Frank E. Petersen Jr. (DDG 121) quebra da garrafa

WASHINGTON (NNS) – A Marinha dos Estados Unidos batiza hoje,  o mais novo destróier de mísseis guiados, o futuro USS Frank E. Petersen Jr. (DDG 121). A cerimônia está acontecendo no estaleiro Huntington Ingalls Industries em Pascagoula, Mississippi e homenageia Frank E. Petersen Jr., o primeiro navio nomeado em homenagem ao tenente-coronel Frank E. Petersen Jr., o primeiro afro-americano a servir como aviador no Corpo de Fuzileiros Navais e a chegar aos posto máximo da marinha. Quando se aposentou em 1988, após 38 anos de serviço ele era aviador sênior do Corpo de Fuzileiros Navais e da Marinha dos Estados Unidos.

Na cerimônia, o principal orador será o general Alfred Gray, 29º comandante do Corpo de Fuzileiros Navais. D’Arcy Neller, esposa do general Robert Neller, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais, e Dra. Alicia J. Petersen, viúva de Frank E. Petersen Jr., são as madrinhas do navio. Em uma tradição da Marinha, as duas madrinhas batizam o navio quebrando uma garrafa de vinho espumante na proa.

“O USS Frank E. Petersen Jr. servirá durante décadas como um lembrete do serviço do tenente-general Petersen à nossa nação e à equipe da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais”, disse o secretário da Marinha Richard V. Spencer. “Esta cerimônia honra não apenas o serviço de Petersen, mas também o serviço dos parceiros industriais de nossa nação, que, durante séculos, ajudaram a tornar a nossa Marinha a maior do mundo”.

O Frank E. Petersen Jr. é o 71º destróier da classe Arleigh Burke, e é o quinto dos 21 navios atualmente sob contrato para o programa DDG-51. O navio será configurado como um destróier Flight IIA, que permite operações de projeção de potência, presença avançada e escolta no mar em apoio a conflitos de baixa intensidade / guerra costeira e offshore, bem como conflito oceânico aberto.

O Frank E. Petersen Jr. está equipado com o Sistema de Combate Aegis da Marinha, a arma naval mais integrada do mundo. O navio também incorpora a Capacidade de Engajamento Cooperativo que, quando combinada com o Sistema de Combate Aegis, permitirá que grupos de navios e aeronaves conectem os radares para fornecer uma imagem composta do espaço de batalha, aumentando efetivamente o espaço do teatro. A capacidade é projetada para fornecer à Marinha um ponto de partida do século XXI.

O Frank E. Petersen Jr, desloca 9.500 toneladas, tem 155,29 metros de comprimento e um calado de 9,44 m. Quatro motores de turbina a gás irão alimentar o navio a velocidades superiores a 30 nós.

Fontes: Marinha dos EUA e Huntington Ingalls Indutries

Matéria em atualização!

 

Facebook Comments
Compartilhe