REINO UNIDO RECEBE OS SEUS PRIMEIROS QUATRO F-35

  • Britain’s next-generation fighter jets have taken off from the United States and are flying over the Atlantic Ocean towards RAF Marham
    The first 617 Squadron F-35B, Lightning aircraft are make their way across the Atlantic ocean to their new home at RAF Marham. The first RAF F-35B, Lightning aircraft have taken a transatlantic journey to their new home of RAF Marham, on the recently reformed 617 Squadron. Supported by Voyager air to air refuelling aircraft from 101 Squadron RAF Brize Norton, the four aircraft have journeyed from United States Marine Corps Base Beaufort, in South Carolina, USA. As well as the RAF, the aircraft will come into service with the Royal Navy, and will be pivotal in the projecting air power globally on HMS Queen Elizabeth, Britain's newest aircraft carrier.

RAF MARHAM, Norfolk, Reino Unido, 5 de junho de 2018 – O Reino Unido acolheu seus primeiros quatro aviões de caça avançados F-35B, que serão pilotados pela Royal Air Force e Royal Navy.

Com a ajuda do reabastecimento aéreo, a aeronave voou sem escalas através do Atlântico a partir da US Marine Corps Air Station em Beaufort, Carolina do Sul, onde os pilotos britânicos passaram por treinamento intensivo na aeronave em parceria com suas contrapartes do USMC.

Com tecnologia stealth, sensores avançados, capacidade e alcance de armas, o F-35 é o caça mais letal, com capacidade de sobrevivência e conectado já construído. Mais do que um jato de combate, a capacidade do F-35 de coletar, analisar e compartilhar dados é um poderoso multiplicador de forças que aprimora todos os recursos aéreos, de superfície e terrestres no campo de batalha.

“Esta aeronave vai realmente transformar a forma como o Reino Unido conduz suas operações de defesa e é apropriado que a próxima geração de potência aérea de combate tenha chegado enquanto a RAF celebra seu centenário”, disse Peter Ruddock, diretor executivo da Lockheed Martin UK. “Como um dos principais parceiros do programa F-35 desde seus estágios iniciais, o Reino Unido tem sido fundamental na formação do projeto e desenvolvimento da aeronave, particularmente em relação à capacidade de decolagem curta e aterrissagem vertical.”

O programa também beneficiou muito a indústria do Reino Unido, com mais de 500 empresas britânicas envolvidas na cadeia de suprimentos. Cerca de 15% do valor de cada uma das mais de 3.000 aeronaves F-35 projetadas no programa é fabricado no Reino Unido e, até o momento, o programa gerou cerca de US $ 13 bilhões em contratos para fornecedores britânicos.

A aeronave chegou dois meses antes do previsto, o que permitirá que a Força de Raios do Reino Unido se concentre em alcançar a capacidade operacional inicial até o final de 2018. Os primeiros testes de vôo com os porta-aviões Queen Elizabeth Class do Reino Unido são esperados para o final deste ano.

Suporte abrangente de sustentação para a frota britânica de aeronaves F-35 baseadas na RAF Marham será fornecido pela Lightning Team UK, que representa a equipe mista da BAE Systems, Lockheed Martin, Pratt & Whitney e Rolls Royce.

O Reino Unido tem atualmente 15 aeronaves F-35B no total, o restante das quais está estacionado no MCAS Beaufort ou Edwards Air Force Base, na Califórnia, onde eles estão envolvidos em testes e treinamento.

Em todo o mundo, existem agora quase 300 aeronaves F-35 operando a partir de 15 bases no mundo e o programa alcançou mais de 140.000 horas de voo.

Fonte: Lockheed Martin

6 de junho de 2018

Facebook Comments
Compartilhe