ROUHANI: AL-QUDS (JERUSALÉM) É INSEPARÁVEL DO MUNDO MUÇULMANO

  • Hassan Rouhani, presidente do Irã

TEERÃ (Tasnim) – Os jogos políticos não podem separar a terra sagrada de al-Quds dos muçulmanos do mundo, disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani, enfatizando que “resistência” é a única opção para combater o regime israelense que entende apenas a linguagem da força.

Dirigindo-se a uma sessão do gabinete na quarta-feira, Rouhani destacou o significado e a santidade da Palestina, da cidade de al-Quds (Jerusalém) e da Mesquita Al-Aqsa para os muçulmanos, dizendo: “Aquela terra sagrada (Quds) não pode ser separada de meio bilhão de habitantes muçulmanos do mundo com jogos políticos ”.

Ele também criticou a decisão controvertida dos Estados Unidos de transferir a embaixada de Israel para Al Quds como um grave erro, dizendo que a medida norte-americana viola as resoluções do Conselho de Segurança da ONU e prejudica a paz e a estabilidade na região.

Rouhani também condenou a nova onda de crimes israelenses e a resposta silenciosa de certos estados árabes à morte de palestinos, dizendo que medidas tão duras só fortaleceriam a determinação da nação palestina.



“O regime sionista não está comprometido com a moralidade e nem com as regulamentações internacionais, e entende apenas a força”, disse ele, destacando que a resistência é a única opção para combater Israel.

O Ministério da Saúde de Gaza informou que cerca de 60 palestinos foram mortos e mais de 2.700 ficaram feridos na segunda-feira, incluindo 1.360 por incêndios reais, em manifestações contra a transferência da embaixada dos EUA de Tel Aviv para al-Quds.

Foi o dia mais mortífero em Gaza desde a guerra de 2014.

Fonte: Tasnim

Facebook Comments


Compartilhe