POR QUE E POR QUAL ARMA O PANTSIR S-1 FOI DESTRUÍDO NA SÍRIA

  • tenente-coronel
  • pantsir destruído
  • pantsir destruído

Uma munição vagante também conhecida de drone suicida, a Harope da IAI foi a responsável pela destruição do Pantsir S1 do Exército Árabe da Síria. Em um vídeo usado como propaganda de guerra pelos israelenses para desqualificar o sistema russo podemos acompanhar os últimos segundos do Pantsir S1( S-22 pela OTAN) e também do Tenente-Coronel Ayham Habibue que morreu ao retornar ao Pantisir (VER foto no final da matéria).

A indústria de defesa de Israel tem apostado bastante nesse tipo de arma, pois além do Harope da IAI, recentemente, recebemos um press release da UVision Air Ltd do seu produto Hero-400EC, que alia a capacidade de permanecer em voo por horas consecutivas e de possuir um pequena cabeça de guerra. Não encontrando um alvo ele retorna ao ponto de lançamento, mas se encontrar um alvo ele se lança contra ele. O Harope pode voar por 6 hora e tem uma cabeça de guerra de 23 kg.



Voltando ao Pantsir, fica bem claro que o sistema estava inoperante no momento do ataque com o sistema de detecção (radar) em modo de combate, ou seja, não havia como detectar a aproximação do Harope ou de qualquer míssil. Pela foto divulgada pelo site Encyclopedia of Syria Military nota-se que que todos os mísseis 57E6 já haviam sido disparados e que todos os tiros aéreos dos canhões de 30mm também.

Durante o conflito sírio o número de kills do Pantsir S1, principalmente contra drones, israelenses inclusive, é grande. Veja no vídeo abaixo!

Fontes: Wael, Encyclopedia of Syria Military e South Front (vídeo acima).

Facebook Comments


Compartilhe