EUA PROTESTAM CONTRA INTERFERÊNCIA CHINESA EM AVIÕES AMERICANOS NO DJIBUTI

  • laser_original

Os Estados Unidos protestaram contra a China depois que repetidos casos de laser interferiram no pouso de aviões militares dos EUA em Djibuti, disse a porta-voz do Pentágono Dana W. White.

Dana W. White, porta-voz do Pentágono, conduz uma entrevista coletiva no Pentágono.

Dana W. White, porta-voz do Pentágono, conduz uma entrevista coletiva no Pentágono, em 3 de maio de 2018. Foto do DoD, de Jim Garamone

Em sua coletiva de imprensa semanal, White confirmou que dois tripulantes da Força Aérea [dos EUA] ficaram levemente feridos em um incidente.

“Esse são incidentes muito graves”, disse White. “Houve dois ferimentos leves. Esta atividade representa uma verdadeira… ameaça aos nossos aviadores. ”



Os Estados Unidos formalmente pediram “demarche” ao governo chinês e solicitaram que os chineses investigassem os incidentes. Demarche é um termo diplomático usado quando uma nação protesta ou se opõe a políticas ou ações de outro governo.

Djibuti – no Chifre da África – é um aliado estratégico dos EUA, e o país tem uma presença nos EUA desde 2002. No ano passado, o país também concordou em sediar o primeiro posto avançado militar da China, e essa instalação está localizada perto da base americana.

FAA emite aviso aos pilotos

Nas duas últimas semanas, em pelo menos dois e talvez até 10 incidentes, os aviões dos EUA aterrissando na base foram atingidos por raios laser. A Administração Federal de Aviação emitiu um aviso aos pilotos sobre o perigo, dizendo às tripulações que “usem de cautela para a atividade de laser não autorizada”. Autoridades dos EUA disseram que o feixe está vindo de um laser militar e que estão confiantes de que os chineses estão por trás dos incidentes .

Lasers disparados contra aeronaves podem cegar membros da tripulação durante momentos críticos de pouso. No incidente em que ocorreram as lesões menores, um C-130 estava pousando na base quando foi atingido por um feixe de laser. A aeronave conseguiu pousar com segurança, e os dois membros da tripulação estão se recuperando, disseram funcionários do Pentágono.

“Nossa preocupação é a segurança de nossos membros de serviço”, disse White. “E assim levantamos a questão com a China e esperamos que a China a investigue completamente”.

Fonte: Pentagono

 

Obs.: A China e os EUA mantém bases nesse país.

Facebook Comments


Compartilhe