ERDOGAN CONDENA “TRAGÉDIA HUMANITÁRIA” EM GAZA

O presidente turco condenou na segunda-feira a “tragédia humanitária” em Gaza, descrevendo a violência israelense contra os protestos palestinos como um “genocídio”.

Pelo menos 55 manifestantes palestinos foram martirizados na segunda-feira – e centenas de outros feridos – por forças do exército israelense posicionadas ao longo da fronteira de Gaza, segundo o Ministério da Saúde da Palestina.

Israel é um estado terrorista”, disse Erdogan, falando para estudantes bolsistas em Londres. “Continuaremos a permanecer com o povo palestino com determinação. Não permitiremos que hoje seja o dia em que o mundo muçulmano perderá Jerusalém”, disse ele, condenando a “tragédia humanitária, esse genocídio”, não importa de onde venha. Israel ou os Estados Unidos ”.



O presidente turco acrescentou que uma “grande manifestação” será realizada em Istambul na sexta-feira sobre a violência em Gaza.

O presidente Erdogan também disse que o Crescente Vermelho turco entregaria ajuda humanitária aos hospitais em Gaza.

Mais cedo na segunda-feira, a Turquia convocou embaixadores em Tel Aviv e Washington para consultas, disse o vice-premiê turco, Bekir Bozdag.

Bozdag também disse que o governo turco declarou três dias de luto em solidariedade com a Palestina e comemorou os mártires.

O presidente dos EUA, Donald Trump, provocou protestos internacionais em dezembro passado, quando ele reconheceu unilateralmente Jerusalém como a capital de Israel e prometeu transferir a embaixada de Washington para a cidade.

A relocalização da embaixada coincide com o 70º aniversário do estabelecimento de Israel em 1948 – um evento que os palestinos chamam de “Nakba” ou “A Catástrofe”.

Milhares de palestinos se reuniram na fronteira leste da Faixa de Gaza desde a manhã de segunda-feira para participar de protestos para comemorar o aniversário de Nakba e protestar na mudança da embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém.

Fonte: AA

Facebook Comments


Compartilhe