DOIS FILHOS E O MESMO SONHO: SER PILOTO DE CAÇA

  • DOIS FILHOS E O MESMO SONHO

Com o apoio da mãe, os dois irmãos se tornaram pilotos de caça da Força Aérea Brasileira e, atualmente, trabalham juntos no mesmo esquadrão

“Eu sempre pensei em ser mãe, só que eu tinha muito medo de ter filhos, achava que não estava preparada para educá-los, mas, agora, vejo que fui muito bem sucedida porque eles são pessoas maravilhosas!”. Essas são as palavras de Célia Martins Alves Krüger, aposentada, mãe de um Capitão e de um Tenente, ambos aviadores do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1° GDA) – Esquadrão Jaguar, localizado na Ala 2, em Anápolis (GO).

A paixão pela aviação foi demonstrada pelo Capitão na infância. Desde criança, desejava ser piloto militar e sua mãe foi a grande incentivadora. “Nós comprávamos muitos blocos de montar para ele, ele montava o modelo que vinha na caixinha, desmontava tudo e montava avião e, também, desenhava muitos aviões”, recorda ela.



O militar passou na prova para a Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga (SP), em 2005. O irmão mais novo seguiu o mesmo caminho. Dois anos depois, realizou a seleção para a AFA e também foi aprovado. Durante a formação, Célia conta que a maior alegria era vê-los voltar para casa no fim de semana. “Eles vinham com a mala cheia de roupa pra lavar, passar e fazer aqueles vincos certinhos, e, no domingo à noite, iam embora; na segunda, eu já acordava com saudade, mas torcendo sempre por eles”, destaca.

E os dois decidiram ser pilotos de caça. Depois de Pirassununga, foram para Parnamirim, região metropolitana de Natal (RN), para fazer o curso de especialização e, atualmente, atuam juntos no 1° GDA.

“Durante o meu percurso, tive muitas alegrias e também enfrentei diversas dificuldades, mas sempre tive o apoio da minha família, em especial da minha mãe, que sempre me impulsionou, me amparou e, nas horas difíceis, esteve ao meu lado me ajudando a chegar onde eu cheguei, sendo piloto de caça da Força Aérea Brasileira”, revela o Capitão.

O mesmo sentimento é compartilhado pelo irmão. “Ela sempre foi um porto seguro nos momentos de dificuldades e uma grande incentivadora do nosso sucesso pessoal e profissional. Só tenho a agradecer”, relata o Tenente.

Para a mãe, ver os dois filhos trabalhando juntos em um esquadrão de caça da FAB é uma grande satisfação. “Eles realizaram seus sonhos. O meu orgulho é ver que se tornaram pessoas honestas, educadas, honradas e, além disso, minha maior satisfação, realmente, é ver o amor deles pela Pátria”, enfatiza.

Essa é a segunda vez que o 1° GDA tem, em seu efetivo, dois irmãos aviadores. Os primeiros irmãos a integrarem o Jaguar foram o Coronel Aviador Antonio Luiz Godoy Soares Mioni Rodrigues, atualmente assessor do Conselheiro Militar da ONU, em Nova York, e o Coronel Aviador Antonio Marcos Godoy Soares Mioni Rodrigues, atual Comandante Interino da Ala 2.

Fonte: Ala 2, por Tenente Bárbara
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias – Revisão: Cap Oliveira

Facebook Comments


Compartilhe