MESMO COM INVESTIGAÇÃO SOBRE SUPOSTO ATAQUE QUÍMICO EM CURSO, EUA PREFERIRAM ATACAR SÍRIA SEM PROVAS

  • OPCW

Os Estados Unidos e os seus aliados, França e Reino Unidos realizaram um ataque a cidade de Damasco na Síria sem se importar com os resultados das investigações da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW) que começaram ontem em Ghouta Oriental se prolongarão nos próximos dias.

Depois da denuncia feita pelos Capacetes Brancos e pelo grupo terrorista salafista Jaysh Al-Islan de que o governos sírio havia atacado civis com armas químicas, os membros da organização decidiram investigar o caso. O grupo de inspetores e especialistas da OPCW chegaram a Síria nesse final de semana e foram recebidos por membros do governo e do Exército Árabe Sírio, que foi designado para proteger e guiar até o local do suposto ataque.

Mesmo sabendo disso, os Estados Unidos seguiram com seus planos beligerantes atropelando as instituições e organismos internacionais que eles mesmo são associados, fazendo prevalecer a sua vontade, baseada no grande poderio bélico que o país ostenta.



O mesmo argumento usado de que o Iraque mantinha um arsenal de armas químicas, está sendo usado agora com a Síria de Bashar Al-Assad. No Iraque nunca foi encontrada nenhuma prova que Sadan Hussein mantinha um arsenal do tipo, mas a guerra aconteceu.

O embaixador da Síria na ONU, Bashar Jaafari, disse que o seu país forneceu as condições ideais à equipe da OPCW para conduzir sua investigação de maneira transparente e isenta.

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe