TRUMP IGNOROU INSTRUÇÕES EXPLÍCITAS PARA NÃO PARABENIZAR PUTIN PELA REELEIÇÃO

Uma ligação telefônica com felicitações pela reeleição feita entre chefes de Estado é um praxe diplomático, mas parece que para a diplomacia americana e para os assessores do presidente Donald Trump, dependendo do caso, nem sempre o é. Pouco depois da reeleição da expressiva reeleição do presidente russo, Vladimir Putin , o presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu instruções explícitas de ligar para o seu homólogo russo e parabeniza-lo.

Essa informação foi apurada e divulgada na edição de hoje do jornal americano Washington Post que afirmou que as instruções estavam no material diário que é passado ao presidente dos Estados Unidos e que é produzido para ajuda-lo a tomar decisões. No material daquele dia existia a anotação em letras com caixa alta: ” NÃO FELICITA-SE “. Trump, porém, parece não ter concordado com as recomendações.

Outras recomendações feitas pelos conselheiros ao presidente Donald Trump, caso houvesse uma comunicação entre os dois líderes, seria que assuntos polêmicos como o ataque ao espião duplo russo e sua filha no Reino Unido e o suposto uso de armas químicas na Síria deveriam ser discutidos e condenados.



As congratulações de Trump a Putin geraram críticas veementes do senado Joh McCain. No seu, o senador republicano pelo estado do Arizaona, ou seja, do mesmo partido de Trump, escreveu no seu perfil no Twitter: “…o Presidente Trump insultou todos os cidadãos russos a que foi negado o direito de voto em uma eleição livre e justa.”

Para muitos analistas as ações de Trump em relação a Rússia só fazem corroborar as suspeitas que existe uma ligação entre o presidente americano e o Kremlin.

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe