MARINHA DOS EUA COMISSIONARÁ O DESTROYER “RALPH JOHNSON” DDG 114

  • USS Ralph Johnson (DDG 114) no Golfo do México testando os principais sistemas de propulsão Foto da Marinha dos EUA de Andrew Young

A marinha americana comissionará seu mais novo destroyer de mísseis guiados, o futuro, USS Ralph Johnson (DDG 114), durante uma cerimônia às 10 da manhã de sábado, 24 de março, no Columbus Street Pier em Charleston, Carolina do Sul.

O futuro USS Ralph Johnson homenageia o fuzileiro naval Pfc. Ralph Henry Johnson, que postumamente recebeu a Medalha de Honra por sua “bravura e intrepidez conspícua” durante a Guerra do Vietnã. Em 5 de março de 1968, em um posto de observação com vista para o vale de Quan Duc, Johnson usou seu corpo para proteger os fuzileiros navais de uma granada, absorvendo a explosão e morrendo instantaneamente. O nativo de Charleston só esteve no Vietnã por dois meses quando foi morto aos 19 anos.

O general Robert Neller, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais, fará o discurso principal da cerimônia. A sra. Georgeann McRaven, esposa do almirante aposentado Bill McRaven, será a madrinha do navio. Em uma tradição da Marinha honrada pelo tempo, ela dará a ordem para “manejar nossa nave e trazê-la à vida!”

“O futuro USS Ralph Johnson se tornará uma das armas mais capazes no arsenal de nossa nação”, disse o secretário da Marinha Richard V. Spencer. “Ele servirá durante décadas como um tributo adequado às ações heróicas da Pfc. Ralph Johnson, que, diante da morte certa, sacrificou sua própria vida para salvar a vida de um companheiro da Marinha.”

Ralph Johnson, o 65º destroier da classe Arleigh Burke a ser comissionado, será capaz de conduzir uma variedade de operações, desde a presença em tempo de paz e gerenciamento de crises até o controle do mar e a projeção de poder. Ralph Johnson será capaz de participar simultaneamente de batalhas aéreas, de superfície e contará com uma miríade de armas ofensivas e defensivas destinadas a apoiar a guerra marítima, incluindo as capacidades integradas de Defesa Antiaérea e de Mísseis.

Fonte: Marinha dos EUA

Facebook Comments
Compartilhe