MARINHA AMERICANA NOMEIA MAIS UM DESTROYER DA CLASSE ARLEIGH BURKE

  • USS Gallagher (LCS 127) Ilustração da foto da Marinha dos EUA por Especialista em Comunicação de Massa 1ª Classe Raymond Diaz

WASHINGTON (NNS) – O secretário da Marinha, Richard V. Spencer, nomeou o próximo destruidor de mísseis guiados da Arleigh Burke em homenagem ao veterano do Marinha Patrick Gallagher.

Em 1966, Gallagher, que imigrou de Ballyhaunis, Irlanda, em 1962, ingressou no Corpo de Fuzileiros, onde serviu na H-Company durante a Operação Hastings na República do Vietnã.

“O cabo Gallagher é um herói americano. Seu serviço exemplar em defesa de nossa nação e sua força e sacrifício deixa um exemplo para todos os militares imitarem”, disse Spencer. “Seu legado vai se perpetuar no futuro, USS Gallagher e suas ações heróicas continuarão a inspirar os futuros Marinheiros e Fuzileiros”.

Gallagher foi premiado com a Cruz da Marinha por suas ações em 18 de julho de 1966, quando uma granada quase o despedaçou na tentativa de proteger seus companheiros fuzileiros navais. Ele rapidamente lançou a granada para um rio nas proximidades, onde ele explodiu de forma segura, sem prejuízo para si mesmo ou para outros. Gallagher foi morto em ação um ano depois em DaLoc perto de De Nang em 30 de março de 1967. Ele é um dos 30 cidadãos irlandeses conhecidos que morreram no conflito do Vietnã.

Os destroyers da classe de Arleigh-Burke conduzem uma variedade de operações desde a presença em tempo de paz e resposta de crise ao controle do mar a projeção de poder. O futuro USS Gallagher (DDG 127) será capaz de combater simultaneamente as batalhas aéreas, de superfície anti-submarinas e contará com uma combinação de sistemas de armas ofensivos e defensivos projetados para apoiar a guerra marítima, incluindo a defesa anti-aérea integrada e defesa de mísseis com sistema de lançamento vertical.

O navio será construído em Bath Iron Works, uma divisão da General Dynamics no Maine. O navio terá 509 pés de comprimento poderá navegar a velocidades superiores a 30 nós.

Fonte: Marinha dos EUA

Facebook Comments
Compartilhe