ÁFRICA DO SUL ACOLHERÁ A 10ª CÚPULA DO BRICS EM JULHO

  • brics aniversáio

África do Sul acolherá a cúpula do 10º BRICS em julho

 A África do Sul, que assumiu a presidência rotativa das economias emergentes que agrupam o Brasil, Rússia,  Índia, China e África do Sul (BRICS), será a anfitriã da 10ª cúpula em julho. A cimeira está agendada para 25 a 27 de julho no Sandton Convention Center.

A África do Sul afirma que a cúpula, que contará com a participação dos Chefes de Estado do agrupamento, será um marco importante para fortalecer a solidariedade e a cooperação entre os mercados emergentes.

A primeira cúpula que hospedamos em 2013 foi muito bem sucedida com resultados muito tangíveis e os resultados dessa cúpula são visíveis no trabalho dos BRICS e da comunidade global e estamos confiantes de que esta cúpula também siga o exemplo”, afirmou Anil Sooklal, diretor geral do Departamento de Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul.

Ele estava falando em Tshwane, onde o GCIS, Dirco e Brand SA hospedaram uma sessão de discussão em mesas redondas de comunicações sobre a importância da BRICS para a África do Sul.

Sooklal disse que a cúpula mostrará a cooperação que os países BRICS desfrutam, bem como seu impacto global, na medida em que abordam os principais desafios enfrentados pelos países emergentes, como desafios de desenvolvimento, crescimento da economia e combate à pobreza e ao desemprego.

De acordo com Sooklal, no contexto do BRICS, a África do Sul tem quatro objetivos principais, que são ver o desenvolvimento e o crescimento econômico inclusivo; promover o comércio de valor agregado entre os países BRICS e promover o investimento no setor produtivo.

Os cinco países BRICS representam 26% da massa terrestre mundial e são 43% da população mundial. O bloco é composto por mercados emergentes e o mundo em desenvolvimento.

Houve progressos substanciais alcançados desde que a África do Sul se juntou ao BRICS em 2011, como visto, por exemplo, no lançamento do Centro Regional Africano do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) na África do Sul.

A formação reforçou o seu mecanismo de cooperação para o desenvolvimento institucional, mais notavelmente testemunhado na criação do Novo Banco de Desenvolvimento e do Centro Regional Africano recentemente iniciado em Joanesburgo.

Em 2015, o comércio intra-BRICS total ascendeu a R3,06 trilhões.

As exportações da África do Sul para os países BRICS aumentaram marginalmente de R$ 11 bilhões em 2011 para R$ 138,2 bilhões em 2016, enquanto que no mesmo período, as importações dos países BRICS também aumentaram de R115 bilhões para R $ 30 bilhões.

Fonte: SAnews.gov.za

texto reduzido

Facebook Comments
Compartilhe