FORÇA DE MINAGEM E VARREDURA REALIZA PRIMEIRAS AÇÕES DE CONTRAMEDIDAS DE MINAGEM NO CANAL DE ITAGUAÍ

  • Preparação para o lançamento de boia de demarcação de canal varrido na popa do navio varredor
No dia 28 de novembro, os Navios Varredores “Atalaia” e “Albardão”, que compõem o Grupo-Tarefa 234.1, comandado pelo Capitão de Fragata Marcio Gonçalves Martins Assumpção Taveira, Comandante da Força de Minagem e Varredura, realizaram a primeira navegação de reconhecimento e ação de presença nas proximidades do canal de acesso à Base Naval de Itaguaí, uma importante área marítima para a Marinha do Brasil (MB).
Os novos Submarinos convencionais brasileiros (S-BR) e o primeiro Submarino de Propulsão Nuclear Brasileiro (SN-BR) navegarão constantemente nessas águas. Os Navios Varredores coletaram dados importantes para o planejamento das futuras ações de Contra Medida de Minagem (CMM) nos acessos ao canal. Nesta oportunidade, também foi empregado o equipamento “AUV REMUS-100”, um veículo autônomo submarino, controlado remotamente, voltado para mapeamento do leito oceânico. Esta ação visa ao ganho de cultura e preparação par as operações dos futuros Navios Caça Minas da MB.

Com a conclusão de uma base naval em Itaguaí e a construção dos S-BR e de um SN-BR, a Marinha brasileira iniciará um novo desafio voltado para a utilização segura destes meios. Neste contexto, a capacidade de realizar ações preventivas específicas, que antecedam às operações, deverá estar no nível de prover um grau aceitável e necessário de segurança no entorno da base e, principalmente, nos canais de acesso para a entrada e a saída dos submarinos, tornando toda a área muito bem monitorada.

A presença dos navios do Comando de Força no canal de acesso à Base torna-se um marco inicial do real suprimento desta demanda operativa dos futuros submarinos do PROSUB. As operações de CMM são consideradas essenciais por todas as marinhas do mundo que possuem Submarinos Nucleares ou com propulsão nuclear.
Lançamento de boias de demarcação de canal varrido
Fonte: Marinha do Brasil
05.12.2017
Facebook Comments


Compartilhe