AVIAÇÃO ISRAELENSE DESTROI BATERIA ANTIAÉREA SÍRIA EM INCURSÃO NO LÍBANO

  • SAMSUNG CAMERA PICTURES
    SAMSUNG CAMERA PICTURES
  • S-200 foto George Chernilevsky
  • Fueling all fighters
    OVER NEVADA -- An Israeli F-15 maneuvers after an air refueling by a KC-135 Stratotanker over the Nevada Test and Training Ranges during Red Flag 04-3 here Aug 25. More than 100 aircraft and 2,500 participants are involved in this exercise. Red Flag is a realistic combat training exercise involving the U.S. Air Force and its allies. (U.S. Air Force photo by Tech. Sgt. Kevin Gruenwald)

Um porta-voz das Forças de Defesa de Israel anunciou que a aviação do seu país destruiu, em retaliação a um ataque, uma bateria antiaérea S-200, situada em território da Síria.[1] As aeronaves israelenses, possivelmente dois caças F-15, estavam em missão de reconhecimento no Líbano, ou seja, invadiram o espaço aéreo daquele país, quando a bateria lançou um míssil contra eles.

S-200 foto George Chernilevsky

Apesar do flagrante desrespeito com o espaço aéreo de um país vizinho, o porta-voz israelense concluiu afirmando que “foi uma provocação síria, e não vamos tolerar isso. Por outro lado, não procuramos uma escalada [da tensão] entre os dois países”



Invasões ao Líbano são corriqueiras

Em reportagem da BBC de junho de 2012, o contra-almirante Wagner Lopes de Moraes Zamith, comandante da fragata brasileira F-45 União e da Força Tarefa Naval da ONU no Líbano afirmou que aconteceram cerca de 320 invasões de aeronaves israelense em território libanês, durante o tempo que o navio esteve na área.[2]

Segundo Zamith: “As violações de espaço aéreo são frequentes. Nosso navio tem capacidade de detectar essa atividade aérea. Inclusive, isso é uma atividade subsidiária nossa que é muito bem-vinda pela Unifil (missão de paz da ONU no Líbano)”.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Facebook Comments
Compartilhe