NAVIO PATRULHA “PARATI” DESPEDE-SE DO SERVIÇO ATIVO DA ARMADA

  • Mostra de Desarmamento do Navio Patrulha “Parati”
Em cerimônia presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante de Esquadra Luiz Guilherme Sá de Gusmão, o Navio Patrulha (NPa) “Parati” se despediu do serviço ativo da Armada da Marinha do Brasil, no dia 30 de agosto. A Mostra de Desarmamento, que aconteceu na Base Naval de Val-de- Cães, em Belém (PA), é a cerimônia que encerra ou interrompe a vida militar de um navio da Armada, por motivo de baixa, definitiva ou temporária.
Depois de 46 anos de excelentes serviços prestados à Marinha, o NPa “Parati” já participou de importantes comissões no Brasil e no exterior como a “Caribex”, que visa contribuir para a ação de presença e  estreitamento do relacionamento com os países visitados no Caribe, e a “Ribeirex”, que objetiva adestrar a tripulação dos navios e a tropa de fuzileiros navais em operações ribeirinhas.
O Navio Patrulha “Parati” é o segundo navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome, em homenagem à cidade homônima localizada no litoral do Rio de Janeiro (RJ). Foi construído no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, na Ilha das Cobras, seguindo o projeto da classe Cape, da Guarda Costeira dos Estados Unidos da América, tendo sido financiado por fundos do Foreign Military Sales. Teve sua quilha batida em 23 de outubro de 1968 e foi lançado ao mar em 19 de outubro de 1970. Foi incorporado à Armada da Marinha em 29 de julho de 1971. Naquela ocasião, assumiu comando, o Capitão-Tenente Antônio Expedito Kazniakowski.
Em 29 de julho de 2017, comemorou 46 anos de incorporação, tendo atingido as marcas de 3.080 dias de mar e 179.960 milhas náuticas navegadas. Está subordinado ao Comando do 4º Distrito Naval e integra o Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, tendo como área de atuação o litoral dos Estados do Pará, Maranhão, Piauí, Amapá e também os rios da Amazônia.
Chefe do Estado-Maior da Armada cumprimentando o Comandante do Navio-Patrulha “Parati”, Capitão-Tenente Fábio Nogueira, após a saída da tripulação de bordo
Facebook Comments


Compartilhe