EX-LÍDER DA KU KLUX KLAN ELOGIA TRUMP POR CONDENAR OS “TERRORISTAS” DE ESQUERDA

  • NC_davidduke0725_700x394

O presidente Donald Trump culpou tanto os Supremacistas Brancos, Neonazistas e membros da mais antiga organização racista americana, a Ku Klux Klan, como os manifestantes anti-fascismo, pela violência ocorrida na cidade de Charlottesville nos Estados Unidos. No incidente, uma mulher morreu e inúmeros manifestantes ficaram feridos, quando um motorista declaradamente neonazista, jogou o seu carro contra os manifestantes anti-fascistas.

Essa é mais uma mudança de opinião de Trump em relação ao caso. No seu primeiro discurso, o presidente norte-americano culpou os supremacistas brancos, mas ontem, resolveu mudar o seu discurso e abrandar as críticas. Resolveu culpar os dois lados, afirmando, inclusive, que também existiam pessoas boas do lado dos racistas e que estavam no local somente para protestar contra a remoção da estátua de um antigo líder confederado pró-escravidão.

Com um desagravo desses, logo viria o agradecimento. Um importante ex-líder da Klan, David Duke elogiou Trump pelo discurso, usando a ferramenta favorita do presidente, o Twitter:



“Obrigado, Presidente Trump, por sua honestidade e coragem, que lhe permite dizer a verdade sobre Charlottesville e condenar os terroristas de esquerda de BLM / Antifa”

No Brasil, até intelectuais mais ligados ao pensamento da direita, como Luiz Felipe Pondé reconheceram que Trump demorou a fazer um discurso mais contundente por não querer atacar o seu eleitorado, entre eles a extrema-direita americana. A fala de Pondé pode ser vista no vídeo do Jornal da Cultura de segunda.

O partido de Trump, Republicano, é considerado de Direita pelos norte-americanas, enquanto o partido de Barak Obama, o Democratas é conhecido por ter um ideologia mais à esquerda, porém bem longe do que possa imaginar um incauto leitor brasileiro, infectado que está, por todo tipo de informação desonesta.

Hoje, Trump teve que lidar com mais um incêndio no seu conturbado governo. Oito diretores de importantes empresas dos EUA resolveram abandonar um conselho criado pela administração Trump, por causa do recente discurso.

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe