A CONQUISTA DA TERRA PROMETIDA OU APENAS UMA EXPANSÃO ISRAELENSE

Israel, como conhecemos hoje, é o resultado de conquistas territoriais após vencer duas guerras travadas com o Egito, Irã, Iraque e outros países da região. As guerras, entretanto, não foram iniciadas pelo Estado de Israel, mas por esses países que não ficaram satisfeitos em ter que dividir a Palestina com os judeus. Israel nasceu em 1947, através de ato promulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), que tinha por objetivo criar dois Estados, um Palestino e outro para abrigar todos os judeus que sofreram perseguição dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

As guerras citadas acima, que redesenharam as fronteiras de Israel e do Oriente Médio, ocorreram nos anos de 1949 e 1967 e impuseram vergonhosa derrota ao Egito e Síria, principalmente. Esses países tiveram que amargar a ocupação de parte dos seus territórios: Península do Sinai e Colinas de Golã, respectivamente. O Sinai foi devolvido ao Egito com o acordo de 1979, mas as Colinas de Golã permanecem ocupadas até hoje. Recentemente, Israel tem procurado apoio interno e externo para anexar oficialmente a região, mas essas ações que se iniciaram em 2011, no período imediatamente anterior as tentativas de deposição, com ajuda externa, do governante sírio Bashar Al-Assad, tinham o objetivo oposto, ou seja devolver as Colinas de Golã a Síria.

Em novembro de 2015, [2] o Primeiro-Ministro israelense Benjamin Netanyahu buscou apoio sobre esse assunto com o seu principal aliado externo, os EUA. Em reunião reservada com Barak Obama, Netanyahu teria pedido que os EUA apoiassem o Estado Judeu na anexação definitiva das Colinas de Golã ao território de Israel, porém não se sabe se a resposta do Obama foi positiva ou negativa. Já com a Síria as relações entre os dois países se deterioraram muito nos últimos anos, principalmente pelas diversas incursões da Força Aérea de Israel em território sírio para atacar posições do grupo Hezbollah que é aliado do governante sírio.

Em relação a Cisjordânia, Israel, através do seu Ministério da Defesa afirmou ontem (22) ter o interesse de anexar definitivamente, como Estado de Israel, um extensa área. [3] São aproximadamente 154 hectares de terras cultiváveis no Vale do Jordão, região perto de Jericó. O secretário da ONU, Ban ki-Moon reagiu negativamente as intenções israelenses, bem como os Estados Unidos, através do porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Mark Toner, que afirmou que a ação israelense inviabiliza a criação de dois Estados.

Faz-se necessário esperar a reação dos países da região, principalmente do Egito e da Arábia Saudita que como já comentamos anteriormente, já travaram guerras com Israel, mas que nos últimos tempos têm ensaiado uma reaproximação, inclusive com cooperações antes impensáveis na área de defesa. O Egito, por exemplo, reabriu recentemente a Embaixada de Israel no Cairo, que havia sido fechada no ano de 2011 durante os violentos distúrbios ocorridos no país. [4] O Egito também tem colaborado com informações sobre o grupo terrorista Hamas, que atua nas fronteiras dos dois países.

A Arábia Saudita também tem demonstrado boa vontade com Israel, basta ver as declarações de membros da família real saudita, que como Bashar Al-Assad na Síria está há anos no poder. Afirmou o milionário príncipe saudita, Al-Walid bin Talal sobre Israel: “desistam de sua hostilidade absurda contra o povo judeu. Meu soberano, o rei Salman, instruiu-me a abrir um diálogo direto para a construção de laços amigáveis com os nossos vizinhos israelenses.”[5] Em outra ação sem precedentes, a mídia iraniana afirmou que Israel tem ajudado as forças sauditas, inclusive com armamentos, a combater a minoria, Houtani no Iemen, país vizinho a Arábia Saudita.

Até que momento essa boa vontade vai durar, nós na sabemos. Sabemos apenas que no momento atual, Israel, Arábia saudita e Egito compartilham o mesmo inimigo: o Xiismo!

Por Graan Barros

[2] http://www.jns.org/news-briefs/2015/11/10/report-netanyahu-urges-obama-to-recognize-israeli-golan-heights?rq=golan%20obama#.VqEq6ZorJ8c=

[3] http://news.yahoo.com/israel-confirms-plans-seize-west-bank-land-101044942.html

[4] http://worldisraelnews.com/israel-reopens-embassy-in-egypt-after-four-years/

[5] http://estrategiaglobal.blog.br/2015/07/principe-saudita-que-visitara-israel-fala-em-alianca-e-elogia-democracia-do-estado-judeu.html

Facebook Comments
Compartilhe