PANTSIR NO BRASIL – PREVISÃO DE ASSINATURA DO CONTRATO PERMANECE PARA 2016

Foto: Rosoboronexport
No sábado, dia 10 de outubro, uma mídia não especializada, o site Opinião e Notícia, divulgou que o governo brasileiro havia cancelado a aquisição do Sistema de Defesa Antiaérea Pantsir S1 de fabricação russa, que faz parte do Projeto Estratégico do Exército “DEFESA ANTIAÉREA”, e também poderá equipar a Marinha e a FAB.
O argumento usado para embasar esse suposto cancelamento de um meio moderno, que entrou em operação em 2012, seria uma Medida Provisória de nº 697 que determina o cancelamento de empenho de cerca de R$ 1,8 milhão. Porém, segundo consulta a fontes russas, o processo continua em andamento, apesar dos atrasos do Governo Brasileiro provocados pela crise econômica.
Muitos dos projetos considerados estratégicos pelas três forças e pelo Ministério da Defesa tiveram que ter seus cronogramas estendidos por ordem da equipe econômica do governo. As negociações foram feitas diretamente pelo ex-Ministro da Defesa, Jaques Wagner com as indústrias de material bélico, nacionais e estrangeiras.
Outo ponto importante é não vincular a assinatura do contrato com o início imediato do financiamento que poderá começar a ser pago muito tempo depois. Um exemplo recente é o contrato do caça Gripen NG, celebrado pelo governo brasileiro e a suéca, SAAB. Até o último momento detalhes importantes de juros de financiamento e prazos foram discutidos, inclusive com a vinda ao Brasil do financiador internacional, Swedish Export Credit Corporation-SEK. Ou seja, o ano de 2016 está interditado para despesas desse vulto.
No dia 13 de outubro, o novo Ministro da Defesa, Aldo Rebelo conheceu através dos Comandantes das Forças os projetos em andamento e segundo o texto publicado na página do próprio MD ouviu do Comandante da FAB, o Brigadeiro Rossato a seguinte informação: “[O Pantsir] é o mais eficaz em sua área”.
Por Graan Barros
Facebook Comments


Compartilhe