GRUPO DE ARTILHARIA DE CAMPANHA DO EXÉRCITO VAI RECEBER O SARP HORUS FT-100

Sistema Aéreo Remotamente Pilotado (SARP) HORUS FT-100
 
O Projeto Estratégico do Exército Recuperação da Capacidade Operacional – PEE RECOP, adquiriu um Sistema Aéreo Remotamente Pilotado (SARP) HORUS FT-100 que deverá ser entregue na Bateria de Busca de Alvos do 9º GAC, em Nioaque, durante o mês de novembro de 2014.

“O Horus FT-100 foi desenvolvido pelo Exército Brasileiro por intermédio do Instituto Militar de Engenharia (IME) e do Centro Tecnológico do Exército (CTEx). É um VANT elétrico de curto alcance do tipo “Uma Mochila Um VANT” de alta portabilidade utilizado como “olhos da tropa” em pelotões, companhias ou mesmo batalhões, auxiliando na aquisição de alvos, reconhecimento, segurança de perímetro, apoio às ações de infiltração e exfiltração, etc.
 
Seu uso dual civil como meio para aerolevantamentos em diferentes setores (agrícola, mineração, controle ambiental, entre outros), atendendo usuários que exigem flexibilidade e mobilidade para as operações em curtas distâncias, fazem do tipo um importante auxílio no desenvolvimento econômico e no reforço da segurança pública do país operador. A Flight Tech é certificada pelo Ministério da Defesa do Brasil como uma Empresa Estratégica de Defesa (EED) e atua no desenvolvimento, produção e suporte a VANTs Táticos Leves.
 
A empresa brasileira Flight Tech anunciou a primeira venda de exportação do seu Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) Horus FT-100 para uma nação do continente africano não revelada. Trata-se da primeira operação do tipo na história da Indústria Brasileira de Defesa, e seu significado geopolítico tem maior importância até que os valores envolvidos na negociação”.
 
Fonte: Infodefensa
 
Three view of FT-200 VANT UAV
O Horus é um VANT projetado para ser utilizado em aplicações típicas de curto alcance realizadas por pelotões, companhias ou até batalhões. Aplicações típicas envolvem desde busca de alvos de Artilharia e auxílio ao deslocamento de Infantaria e Cavalaria, passando por Operações Especiais e Contra-terrorismo, Reconhecimento Policial Urbano, até a Vigilância Perimetral.
No Setor Privado, pode ser utilizado para aerolevantamento em geral por clientes que demandam flexibilidade e mobilidade para operações a curtas distâncias (10-20 km). Baseado em qualquer cidade com acesso a rede de aviação comercial, o sistema e sua equipe de operações pode ser despachado para qualquer localidade do Brasil, por exemplo, em 1 dia. É capaz de realizar o aerolevantamento de até 4 mil hectares por vôo.
 
Fonte: FT Sistemas

Vídeo do ataque a localidade de Esporão Norte, Boa Vista pela Cia do 57º BInfMtz contra a ForOp (Força OpositorA) do CAAdEx (Centro de Avaliação de Adestramento do Exército).

Operação Diurna:


Em Operação Noturna:



Fonte: FT Sistemas

Facebook Comments


Compartilhe