DIA DA AVIAÇÃO DE CAÇA – VÍDEO COMEMORATIVO

Destaques do vídeo:

1’40” F-5M lançando flares

1’45” F-5M lançando míssil (WVR) Python 3

1’53” Visão do piloto de um F-5M a partir de sua mira montada no capacete (HMD)

1’55” F-5M lançando um míssil (WVR) MAA1B Piranha

1’56” E a melhor parte fica com o lançamento de um MAR-1 Míssil Anti-radiação. O vídeo mostra desde o lançamento até o míssil atingir o alvo (emissor de rádio frequência).

Ainda sobre o MAR-1, reproduzimos o texto de 2008 sobre a venda de um lote desse míssil ao Paquistão.
 
“A Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou hoje as garantias da União para o fornecimento de 100 mísseis pela empresa Mectron para o governo do Paquistão. Segundo o ministro da Defesa, Nelson Jobim, o contrato entre a Mectron, o governo paquistanês e a Força Aérea Brasileira (FAB) foi assinado em abril deste ano e dependia de aprovação de garantia do governo para a operação. Jobim informou que a Mectron receberá por essa exportação 85 milhões de euros. O ministro explicou que é um contrato importante, porque a Mectron aumentará sua capacidade de produção de um míssil para cinco mísseis por mês. “O que vai quintuplicar a capacidade da empresa em matéria de mão-de-obra e de qualificação”, disse Jobim.
 
O ministro disse que a Mectron é uma empresa pequena, de alta tecnologia, formada por cinco engenheiros do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), mas tem o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como sócio. Jobim explicou que os mísseis são de anti-radiação, que são acoplados em aviões para identificar a origem de radares e têm a possibilidade de destruí-los. “Funciona como um monitoramento muito eficaz do espaço e da terra”, disse o ministro. Jobim esclareceu que, embora haja suspeitas de que os atos terroristas na Índia tenham sido praticados por terroristas paquistaneses, o negócio é com o governo paquistanês. “Se cancelássemos o negócio, estaríamos atribuindo ao governo do Paquistão atividades terroristas”, explicou.
 
A aprovação da garantia, dentro do Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações (Cofig), foi o único item da pauta da reunião extraordinária de hoje da Camex. Jobim não quis confirmar se haverá mudanças na presidência da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), conforme publicado hoje nos jornais. “O que nós estamos trabalhando é na reestruturação da empresa”, disse o ministro, lembrando que já foi assinado um contrato com o BNDES para reestruturação e modernização da Infraero.
 
Fonte: Agência Estado, via Fórum Defesa Brasil

 

 


Fonte: FAB



Facebook Comments
Compartilhe

1 Resultado