PANTSIR PODE DOTAR O 3º GRUPO DE ARTILHARIA ANTIAÉREA DE AUTODEFESA

UM 3º GRUPO DE ARTILHARIA ANTIAÉREA DE AUTODEFESA

Dentro do PEMAER – Plano Estratégico Militar da Aeronáutica, documento elaborado pelo Comando da Aeronáutica (COMAER) que projeta as capacidades da FAB para o período de 2010-2031, está prevista a criação de mais 4 GAAAD ou Grupo de Artilharia Antiaérea de Autodefesa espalhados pelo Brasil. O 3º GAAAD que deve ser criado em 2014 difere dos outros dois GAAAD localizados na cidade de Canoas, RS (1º) e Manaus (2º), pelo uso de sistemas antiaéreos de médio alcance. Com isso pretende-se não somente proteger a Base Aérea de Goiás que, aliás, é o propósito primordial do Grupo, mas todo o Distrito Federal onde encontram-se os Três Poderes do Brasil. Já os outros GAAAD existentes são dotados apenas com mísseis IGLA-S 9K 338 de origem russa que são ideais para defesa de ponto (curto alcance). 

DE ONDE VIRIAM OS SISTEMAS DE MÉDIA ALTITUDE?

No mês de fevereiro de 2013 realizou-se no Palácio do Itamaraty em Brasília a assinatura da Declaração de intenções relativa a cooperação em defesa antiaérea entre Brasil e Rússia pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas Brasileiras: General-de-Exército José Carlos De Nardi e pelo Diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Federação da Rússia: Alexander Fomin.  Há um entendimento de que os três sistemas PANTSIR de médio alcance sejam divididos entre as três Forças e no caso da FAB, o Pantsir iria dotar o 3ºGAAAD que será criado em 2014. Pelo cronograma citado pelo General Nardi o contrato seria assinado em 3 meses (maio) e as entregas se dariam antes da Copa do Mundo.

Graan Barros

Coordenadas da Base: 16º13’42S 48º57’54W

Editor:

A utilização do termo “Iron Dome” trata-se apenas de uma brincadeira. Evidentemente, não houve qualquer comparação técnica e de finalidades entre os dos sistemas.
Facebook Comments
Compartilhe